Residência Artística | Ensemble Orbis


Residência Artística | Ensemble Orbis

com Eva Aguilar e Lisa Heute

Casa Municipal da Cultura de Seia | 1 a 14 de Agosto 2022


O recém criado Ensemble Orbis (França) virá a Portugal para a realização de uma residência artística na Casa Municipal da Cultura de Seia. Esta residência, a decorrer entre 1 e 14 de Agosto de 2022, visa trabalhar novas criações, incluindo uma obra escrita propositadamente para este evento, da autoria da jovem compositora portuguesa Eva Aguilar (2002-), que será apresentada ao público no final deste período de trabalho.

O ensemble fará três apresentações públicas distintas na Casa Municipal da Cultura de Seia: 9, 11 e 12 de Agosto de 2022, pelas 18h00


Ensemble Orbis:

Fanny Martin :: Flauta

Yui Sakagoshi :: Saxofone

Louis Quiles :: Percussão

Lisa Heute :: Acordeão

Rocío Cano Valiño :: Electrónica

Demian Rudel Rey :: Direcção Artística


O Ensemble Orbis é especializado em criação musical centrado na investigação musical e experimentação multidisciplinar. Orbis significa bússola em latim. Inspirado por esta palavra, o Ensemble Orbis está em constante busca de um ponto cardeal utópico, uma viagem imaginária em direcção a um mundo de som construído pelos desejos dos criadores.

Sob a direcção artística do compositor Demian Rudel Rey, o Ensemble Orbis é apoiado por uma comissão artística composta por personalidades de diferentes proveniências: Rocío Cano Valiño [compositora e designer de interiores], Lisa Heute [compositora e acordeonista] e Louis Quiles [percussionista]. Franck Bedrossian é mentor do Ensemble.

O instrumental original do ensemble - flauta, saxofone, acordeão e percussão - desenvolve uma nomenclatura variável ao mesmo tempo que integra a electrónica como elemento central da sua identidade sonora. Aspira também a desenvolver performances com vídeo, imagem, dança ou teatro, ao mesmo tempo que carrega uma importante reflexão sobre a cenografia.

Os músicos são Fanny Martin [flauta], Yui Sakagoshi [saxofone], Lisa Heute [acordeão], Louis Quiles [percussão] e Rocío Cano Valiño [electrónica]. 

Mais informações aqui.


Concerto #1 | 9 de Agosto 2022

Rocío CANO VALIÑO | Átropos 
para saxofone, percussão e electrónica [cca 9’ | estreia em Portugal]

Gérard GRISEY | Passacaille 
para acordeão [cca.7’]

Lisa HEUTE | Conjuration 
para marimba e acordeão [cca. 8’ | estreia em Portugal]

Miniatura de um aluno do Conservatório de Lyon 
[cca. 2’ | estreia absoluta]

Franck BEDROSSIAN | Bossa nova 
para acordeão [cca 7’]

Demian RUDEL REY | Cuélebre 
para flauta, saxofone, acordeão, percussão, electrónica e vídeo [cca. 10’ | estreia em Portugal]

[total: cca. 45']


Concerto #2 | 11 de Agosto 2022

Demian RUDEL REY | Endriago 
para percussão e electrónica [cca. 10’]

Rocío CANO VALIÑO | Okno 
acousmatique [cca. 10’]

Lisa HEUTE | Poësis
para acordeão [cca. 8’ | estreia em Portugal]

Philippe HUREL | Eolia
para flauta [cca. 8’]

Franck BEDROSSIAN | La Solitude du coureur de fond
para saxofone [cca. 7’]

Miniatura de um aluno do Conservatório de Lyon 
[cca. 2’ | estreia em Portugal]

[total: cca. 45']


Concerto #3 | 12 de Agosto 2022

Lisa HEUTE | Cantique du Serpent 
para flauta, saxofone, acordeão e percussão [cca. 10’ | estreia em Portugal | encomenda do Ensemble Orbis]

Miniatura de um aluno da École Nationale de Musique, Danse et Art Dramatique de Villeurbanne
[cca 2’ | estreia mundial]

Rocío CANO VALIÑO | Átropos 
para saxofone, percussão e electrónica [cca. 9’ | estreia em Portugal]

Demian RUDEL REY | Cuélebre 
para flauta, saxofone, acordeão, electrónica e vídeo [cca. 10’ | estreia em Portugal]

Franck BEDROSSIAN | Bossa nova 
para acordeão [cca. 7’]

Miniatura de um aluno do Conservatório de Lyon 
[cca. 2’ | estreia em Portugal]

Eva AGUILAR | nova obra em estreia 
para flauta, saxofone, acordeão, percussão, electrónica e vídeo [cca. 10’]

[total: cca. 50']



























Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Festival Imersivo 2024

Vozes de Revolução | Ourique

Bartolomeu, o Voador | EACMC