NoMad Duo | Êxodo


NoMad Duo, Êxodo

5 de Abril de 2024, 17h | Conservatório de Música de Seia


“Êxodo” é um projeto concebido pelo NoMad Duo – Ricardo Antão (eufónio) e Jonathan Silva (percussão). Através de uma fusão singular, o duo promove e divulga nova música, incentivando a criação artística para uma formação pouco usual. Este projeto inclui a criação de obras musicais inspiradas nas histórias de migrantes oriundos da América Latina.

“Êxodo” pretende combater a xenofobia e a intolerância, utilizando a música como veículo para criar pontes de identificação do público com as realidades vividas pelos migrantes. A música é um lugar de encontro privilegiado entre culturas, sendo também uma plataforma de excelência para o espelhamento da condição humana. No concerto que marcará o encerramento da residência no Conservatório de Música de Seia serão interpretadas duas novas obras, dos compositores portugueses Francisco Ribeiro Paulo Bastos (todas em estreia absoluta), que retratam reflexões sobre o processo de integração num país novo e o encontro entre culturas diferentes.

“A xenofobia é hipócrita.” Tal como hoje milhares de pessoas procuram no nosso país uma vida melhor, também os portugueses o fizeram no passado e continuam a fazê-lo atualmente. Que a música nos permita perceber o quanto temos a ganhar com conhecer a cultura dos outros e com eles partilhar a nossa.

O concerto terá lugar no Conservatório de Música de Seia, direccionado para a comunidade escolar. Será antecedido de uma sessão de sensibilização para a tolerância intercultural, e contará com a presença dos compositores que comentarão as suas obras.



NoMad Duo nasce em 2019 e funde, de forma irreverente, o eufónio e a percussão.
Integrado por Ricardo Antão e Jonathan Silva, NoMad Duo inaugura uma ousada proposta musical, cruzando dois (ou mais) instrumentos que raramente são escutados em simbiose. Com esta distinta fusão, o duo promove e divulga nova música, e pretende também estreitar a relação entre artistas e público, promovendo a interatividade graças aos comentários das obras apresentadas em palco.
O NoMad duo foi já responsável pela encomenda e/ou estreia de cerca de uma dezena de obras de compositores como Álvaro Valente da Silva, Cristóvão Almeida, Fábio Chicotio, Francisco Ribeiro, Matthew Murchison, Paulo Bastos e Tiago Jesus, às quais associa ainda a divulgação e adaptação de obras de compositores portugueses para esta formação pouco usual.
Desde o seu concerto de estreia, no Município da Murtosa, o NoMad Duo tem-se apresentado em concerto em vários pontos do país, destacando-se a participação em eventos como: Festival Gravíssimo! (Alcobaça); Festival Guimarães Allegro; Acámúsica (São João da Madeira); São 7 na Eira (Oiã); Clássica na Fábrica (Vila Franca de Xira) e ainda a participação no Episódio 10 da primeira temporada do programa InMusic, gravado e transmitido pelo Canal Q.



Compositores:


Francisco Ribeiro

De nacionalidade portuguesa, percussionista e compositor, iniciou os seus estudos musicais em 2011 na Ensin'arte – Escola de Música da Sociedade Filarmónica de Crestuma.
Terminou recentemente a sua licenciatura em Composição na Universidade de Aveiro, com uma média final de 18 valores, tendo estudado com Evgueni Zoudilkine, Isabel Soveral, Sara Carvalho e Henrique Portovedo. Frequenta agora o mestrado em Ensino de Música, vertente Música de Conjunto (Orquestra de Sopros), orientado pelo professor André Granjo.
Foi premiado no concurso de solistas da Escola Profissional de Música de Espinho, tendo-se apresentado com a Orquestra Clássica de Espinho sob a direcção de Pedro Neves com o "Concertino for marimba and orchestra" de Paul Creston.
Participou como compositor e maestro de um ensemble formado na Escola Profissional de Música de Espinho para o concurso “Quem é Calouste”, tendo obtido a primeira classificação na categoria de música, para jovens entre os 15 e os 18 anos. Obteve o segundo prémio na VIII edição do concurso Prémio de Composição Viana do Castelo, com a obra para marimba "Variações espanholas".
Colabora regularmente com a Escola de Música Ensin'arte, sendo professor de percussão desta instituição desde 2017. Em 2021, a peça "Esconder é sofrer" é premiada no âmbito do concurso de composição para Orquestra de Sopros promovidos pela Fundação INATEL e pela Banda Sinfónica do Exército.
É cofundador do quarteto Nota do Meio, dedicado à interpretação de música moderna para dois pianos e dois percussionistas.


Paulo Bastos nasceu em Vila Pouca de Aguiar. Iniciou os seus estudos musicais na Escola de Música do Porto, sob orientação da Professora Hélia Soveral. Estudou Composição na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo, onde foi distinguido com o “Prémio para o melhor aluno do curso” do Instituto Politécnico do Porto em 1994. Em 2005 concluiu o Mestrado em Análise Musical na Universidade de Aveiro.
Trabalhou com compositores e agrupamentos como Álvaro Salazar, Dieter Schnebel, Gerhard Stäbler, Jorge Peixinho, Luís Filipe Pires, Les Percussions de Strasbourg, Nicolaus A. Huber, Sharon Kanach, entre outros.
Grande parte da sua produção centra-se na música de câmara e na música infanto-juvenil, apesar do número significativo de obras orquestrais, para instrumento solo e electrónica. Algumas estreias, gravações, assim como dedicatórias e encomendas da sua música, têm sido destinadas a agrupamentos e músicos de reputada qualidade tais como Coro de Pequenos Cantores de Esposende, Coro Voximini, Duo Jost Costa, Duo Pianísimo, Doppio Ensemble, Grupo Música Nova, Jovens Cantores de Guimarães, Jovem Orquestra do Porto, Kinetix Duo, Kla-Vier Duo, L'Effetto Ensemble, Nomad Duo, Orquestra de Cordas Dedilhadas do Minho, Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins, Quad Quartet, Síntese – Grupo de Música Contemporânea, Anne Mercier, Carlos Guilherme, Domingos Costa, Dora Rodrigues, Elsa Silva, Fernando Ramos, João Tiago Magalhães, Jonathan Silva, Justin DeHart, Mário João Alves, Ricardo Antão, Ricardo Pereira, Romeu Costa, Rui Gama, Rui Lopes, Sébastien Paul, assim como outros.
Algumas das suas obras estão publicadas em partitura e em cd pela APEM, Artway, Arpejo Editora, Association Bar&Co, AVA Musical Editions, MIC.PT, Porto Editora, Revista Salicus, Scherzo Editions, Sonoscopia, e Universidade do Minho.
É professor desde 1996 no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga onde ensina Introdução e Técnicas de Composição, ATC, Composição e Música Electrónica. Foi responsável pela implementação do primeiro curso secundário de composição em Portugal, a funcionar desde 2000 neste conservatório, e do qual é proveniente uma nova, e já muito numerosa, geração de compositores e compositoras denominada a Escola de Composição de Braga.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Festival Imersivo 2024

Vozes de Revolução | Ourique

Bartolomeu, o Voador | EACMC