Festival Imersivo 2024






Festival Imersivo 2024

22 a 24 de Março de 2024 | Lisboa Incomum


Em 2024, o Projecto DME apresenta a 3ª edição do Festival Imersivo, um evento anual dedicado à música electroacústica que coloca em destaque os dois sistemas de som em forma de cúpula do espaço Lisboa Incomum. Trata-se de um sistema constituído por colunas dispostas no espaço, envolvendo a audiência numa cúpula, que permite uma percepção profunda do parâmetro Espaço em Música, numa imersão em fluxos de sons e movimentos.

O festival decorrerá de 22 a 24 de Março, promovendo seminários de composição e concertos dentro da temática da música acusmática. Todos os concertos serão às 19h30.

Os compositores convidados serão Åke Parmerud (Suécia), Thomas Gorbach (Áustria), Enrique Mendoza Mejia (México/Áustria) e Julien Guillamat (França). 

Todos os concertos são gratuitos, mediante reserva para o email lisboaincomum@gmail.com.

Os seminários de composição com os quatro compositores requerem inscrição prévia até ao dia 10 de Março, com um custo de 20 euros cada e, caso a inscrição seja feita em todos, o custo total é de 50 euros. A nossa equipa entrará em contacto para proceder ao pagamento assim que recebermos a inscrição.

Formulário de inscrição nos seminários: https://forms.gle/Ga7hvyBiVFMfJeHw5 (até dia 10 de março)



Informamos ainda que, entre os dias 25 e 27 de Março, decorrerá uma Masterclass Internacional para Compositores com os compositores Jaime Reis e Åke Parmerud. Mais informações aqui.

Formulário de inscrição na Masterclass Internacional para Compositores:  https://forms.gle/fismQXmPLwvHf86SA (até dia 23 de fevereiro)


No caso de se querer inscrever aos seminários e na masterclasses como participante ativo deverá preencher ambos os formulários. Neste caso, o custo total será de 250 euros.


Resumo Inscrições

Inscrição por Seminários: 20€
Inscrição em todos os Seminários: 50€

Participante passivo Masterclass: 150€ (mais informações aqui)
Participante activo Masterclass: 200€ (mais informações aqui)

Participante activo Seminários + Masterclass: 250€


Compositores Convidados:
Åke Parmerud (Suécia)
Thomas Gorbach (Austria)
Enrique Mendoza Mejia (México)
Julien Guillamat (França)




Programa Geral:

Dia 22 de Março, sexta-feira
Åke Parmerud
Seminário I: 10h - 13h (A IA no passado e no futuro da composição de música electroacústica e arte sonora)
Concerto: 19h30

Dia 23 de Março, sábado
Thomas Gorbach e Enrique Mendoza Mejia
Seminário II: 10h - 13h (O desenvolvimento do Acusmónio Virtual de Viena)
Concertos: 18h / 19h30 / 21h (Esgotados)

Dia 24 de Março, domingo
Julien Guillamat
Seminário III: 10h - 13h (Acousmonia e sistemas de som, quem está atrás?)
Concerto: 19h30


Programa completo:

Dia 22 de Março, sexta-feira

Seminário I: 10h - 13h

Åke Parmerud
A IA no passado e no futuro da composição de música electroacústica e arte sonora.

Sinopse:
A IA já existe há muito tempo na música digital, mas recentemente tem vindo a ganhar destaque de uma nova forma. Como é que isto vai mudar o jogo para compositores e músicos nos próximos anos?
Quais são as possibilidades criativas de utilizar a IA como uma nova ferramenta de composição? Quais são os inconvenientes de competir potencialmente com software de aprendizagem automática?


Concerto: 19h30


Electric birds (2013)

Heavy metal (2023)

Guitars unchained (2024)

String quartet II (2021)

Strata (2024)*

-- intermission --

Louder than life (2021)
1 - Adagio
2 - Scherzo
3 - Largo
4 - Presto
5 - Coda

*encomenda Projecto DME 2024




Dia 23 de Março, sábado

Seminário II: 10h - 13h
Thomas Gorbach e Enrique Mendoza Mejia
O desenvolvimento do Acusmónio Virtual de Viena

O objetivo deste projeto de investigação artística é o desenvolvimento do Virtual Viennese Acousmonium. Um sistema com uma configuração específica de altifalantes e auscultadores num fluxo de trabalho criativo, bem como a criação de um sistema de teste para a avaliação dos resultados por utilizadores externos. Através dos desenvolvimentos durante a primeira fase de trabalho e da análise dos primeiros dados de teste, pudemos reconhecer a necessidade de uma definição precisa dos requisitos, possibilidades e limitações, bem como das características, atribuições e sistema de feedback de um acousmonium virtual. Estamos convencidos de que este pode melhorar significativamente a audição e a imaginação espaciais, combinadas com qualidades sonoras acústicas. Assim, é criado um sistema de treino ideal para a audição espacial, bem como a criação de conceitos de espacialização musical para a música acusmática. Para além disso, permite-se a possibilidade de integrar parâmetros espaciais musicais definidos no processo de composição de novas obras. Levantamos também a questão do design mínimo do acousmonium virtual para o home studio e o design máximo para a grande sala de concertos, bem como a necessidade de desenvolvimento de hardware específico para o acusmónio virtual.
O sistema HADS está equipado com auscultadores "abertos". Isto permite ouvir os sons dos altifalantes com uma filtragem muito baixa e, como altifalantes adicionais, são integrados no sistema. Dependendo da configuração de todo o sistema, os auscultadores são gravados com o seu próprio canal de áudio. Devido à sua acentuada transparência, este tipo de auscultadores é adequado para uma audição direcional precisa. A calibração do filtro e da amplitude do sistema por IR (Impulse Responses) foi efectuada com o microfone de referência DSP-mini e o software REW de John Mulcahy. O campo sonoro de todo o sistema deve poder ser medido e percepcionado como "equilibrado" após a definição dos níveis de áudio e da filtragem. Todos os altifalantes, incluindo os auscultadores, fornecem agora um sistema de áudio 18.2 com canais de áudio discretos para investigação.


Concerto: 

1ª sessão - 18h00 (Esgotada)

2ª sessão - 19h30 (Esgotada)

3ª sessão - 21h00 (Esgotada)


Bihe Wen: Unfold [ca. 8']

Thomas Gorbach: Modulated Resonances (2021/22) [ca. 8']
formato: MMM (Multichannel Media Message Format)

Annette Vande Gorne: Vox Alia II: Cathédrales (2021) [ca. 11']
formato: 16.4 | 2021

Enrique Mendoza: Inner outer self-variance and
my deranged disembodied voices (2023) [ca. 12']
formato: Hybrid Audio Diffusion System 2023

François Bayle: Déplacements [ca. 15']
1. Horizontal-Vertical (2012) [ca. 9']
2. Spiral (2011) [ca. 6']
format: 8.0




Dia 24 de Março, domingo:

Seminário III: 10h - 13h
Julien Guillamat
Acousmonia e sistemas de som, quem está atrás?

Concerto: 19h30

Julien Guillamat: De part et d'autre (2011)

Julien Guillamat: Sonnation I (2012)

Julien Guillamat: Symphonie de l'étang (2023)

Julien Guillamat: Ailleurs (2011)

Francis Dhomont: Vol d’Aronde (2001) Hommage




Åke Parmerud é um artista com uma presença global na música contemporânea e na arte dos media. Para além da sua música electroacústica e instrumental, o seu trabalho inclui composições que abrangem uma vasta gama de música experimental moderna em áreas como a dança, o cinema, a arte interactiva, a multimédia, o teatro e o vídeo. Recebe regularmente encomendas para compor obras para instituições internacionais e, em 1997, a sua peça "Grains of Voices" foi apresentada nas Nações Unidas, em Nova Iorque, no Dia das Nações Unidas. A sua música foi lançada em oito álbuns a solo e em vários álbuns de compilação. Åke Parmerud é também um artista de palco e realiza concertos com instrumentos interactivos, muitas vezes como solista. Em 1998, foi nomeado membro da Academia Real Sueca de Música.
Com formação em fotografia, prosseguiu os seus estudos de música na Universidade de Gotemburgo e, mais tarde, na Faculdade de Música da Universidade de Gotemburgo. Desde que a sua obra "Proximities" ganhou o primeiro prémio no festival internacional de música electroacústica em Bourges, França, em 1978, recebeu 17 prémios internacionais e três grandes distinções suecas.
Por duas vezes, foi galardoado com o Grammy sueco para o Melhor Álbum Clássico do Ano, e a sua música representou a Rádio Sueca por duas vezes no Prix Italia, além de ter sido nomeada para o principal prémio de música do Conselho Nórdico.
As suas actividades artísticas deram origem a várias colaborações internacionais. Entre 1999 e 2006, trabalhou em estreita colaboração com o grupo dinamarquês Boxiganga Teater, desenvolvendo instalações de vídeo interactivas inovadoras e conceitos telemáticos e soluções interactivas para espectáculos em palco. De 2000 a 2002, colaborou com o coreógrafo canadiano Pierre-Paul Savoi como compositor, designer de som e de software. Entre 2003 e 2017, criou espectáculos interactivos de dança e vídeo em colaboração com a coreógrafa canadiana Mireille Leblanc, tendo recebido o Prémio Walter Fink em 2008 pelo melhor espetáculo de dança inovador, "The Seventh Sense". Trabalhou também como designer visual e compositor com o coreógrafo Gun Lund em vários trabalhos e forneceu o design de som para a produção da coreógrafa Margareta Åsberg "A Thousand Years with God".
No final dos anos 80, formou um duo com o compositor Anders Blomqvist. Os seus espectáculos ao vivo, que incluíam fogo de artifício, foram bem sucedidos em toda a Europa até aos anos 90. De 1999 a 2010, trabalhou como designer inovador de som e software para instalações e performances interactivas de som e imagem. Os seus próprios trabalhos, "The Fire Inside", "The Living Room" e "Lost Angel", foram expostos em Berlim, Gotemburgo, Leon, Cidade do México, Paris e Reiquiavique. Foi também curador de concertos e diretor artístico de grandes eventos audiovisuais, tanto no interior como no exterior, incluindo os World Music Days em Estocolmo, em 2002. Desde 2002, tem trabalhado com Olle Niklasson na empresa de design de som Audio Techture, que recebeu o prestigiado prémio Red Dot Design Award em Berlim em 2015.



Nascido na Cidade do México e baseado em Viena, Enrique Mendoza é um artista de música electroacústica focado na composição acusmática, eletrónica ao vivo e difusão ao vivo. A sua composição electroacústica e performance utilizam osciladores analógicos DIY, mini-synths lo-fi, software personalizado, tecnologia de música imersiva 3D e sistemas multi-canal. Enrique recebeu comissões, prémios e bolsas de instituições e ensembles na Europa, EUA, Ásia, América do Sul e México. Enrique tem um mestrado do Conservatorium van Amsterdam e está atualmente a realizar um doutoramento artístico na Universidade Privada Anton Bruckner em Linz, Áustria, onde é professor de Técnicas de Música Digital. O seu tema de investigação é a composição de música electroacústica para sistemas híbridos de difusão de áudio.
Foto:  Bogi Nagy @bophotoadventures




Julien Guillamat
Após estudos de música clássica (violoncelo) no conservatório de Montauban e Montpellier e um mestrado I em musicologia na Universidade Paul Valéry, Julien Guillamat dedicou-se à composição musical na Universidade de Birmingham (Inglaterra), onde obteve um doutoramento em composição electroacústica com o Professor Jonty Harrison.
Recém-saído de uma residência de três anos em composição na Opera-Orquestra Nacional de Montpellier Occitanie (OONM), compõe música seguindo a tradição musical francesa, e o grão, o timbre e a cor do som constituem a base da sua investigação. Cofundador do Birmingham Laptop Ensemble (BiLE), trabalhou com Nathalie Stutzmann, Cyrille Tricoire, o ensemble Orfeo 55, Asko|Schönberg, a Ópera Nacional do País de Gales, o Birmingham Contemporary Music Group, o Music Theatre Wales, SOUNDkitchen, OONM e o REPertory Theatre, entre outros. Ganhou o prémio de composição no Summer Festival of Music e foi finalista do Concurso Internacional de Composição MÉTAMORPHOSES 2010.
O espaço é um elemento fundamental no seu trabalho, e ele executa e espacializa o seu próprio trabalho e o de outros compositores em toda a Europa no acousmonia de Musiques & Recherches, BEAST ou KLANG! acousmonium. Em 2010, Julien obteve o 1º prémio no concurso de performance L'Espace du Son em Bruxelas. Participou em numerosas conferências e festivais internacionais, tais como BEAST (Birmingham), Sound Around (Copenhaga), Inventionen (Berlim), NIME 2011 (Oslo), Laptop Meet Musician (Veneza), Red Sonic (Londres), L'Espace du Son (Bruxelas), Radical dB (Saragoça), Komposition und Musikwissenschaft im Dialog (Colónia), etc.
Depois de frequentar a Academia do IRCAM (Paris) em 2012, Julien regressou a França e fundou a orquestra de altifalantes KLANG! acousmonium. Em 2014, tornou-se diretor artístico da maison des arts sonores, uma estrutura de criação musical sediada em Montpellier, e criou o festival de música electroacústica KLANG!
Julien ensinou composição na Universidade de Birmingham e atualmente ensina performance no Conservatório Real, Academia de Artes ARTS2 em Mons (Bélgica). Foi encomendado pelo The Circles of Influence, o Wellcome Trust, o Ministério da Educação Nacional de França, o grupo LVMH, a OONM e o Barber Institute of Fine Arts. É regularmente convidado para dar master classes e seminários em conservatórios e universidades na Europa (Colónia, Londres, Birmingham, Dijon, Liverpool, Bruxelas, Estrasburgo, Toulouse, Montpellier, etc.). Julien colabora ativamente com outros artistas e é membro dos ensembles Déviation(s) e fundador da Europa Meta-Orchestra e ELEM, . Julien foi selecionado para ser o compositor em residência no TOTEM(s) 17-18 no Centre national des Écritures du Spectacle, para a sua ópera Géante Rouge com Gwendoline Soublin (autora).



Thomas Gorbach cresceu numa pequena aldeia nas montanhas com os sons cintilantes do acordeão do seu irmão, os sons naturais do ambiente em redor, os quatro sinos da igreja católica local e os sons mutáveis de um sintetizador. Estudou música clássica na Suíça e música eletroacústica na Universidade de Música e Artes Cénicas de Viena. Em 2007, fundou a primeira série de concertos de música acusmática na Áustria e estabeleceu o primeiro acousmonium austríaco com a associação de concertos THE ACOUSMATIC PROJECT. Organiza várias atividades de ensino, instalações sonoras, o projeto de investigação PEEK, actividades de concertos internacionais e tem ainda uma bolsa institucional para composição 2020.
Foto: @Markus Gradwohl



Bihe Wen é um compositor cujas obras abrangem uma série de géneros, incluindo música instrumental, música electroacústica e instalações multimédia colaborativas. Ganhou numerosos prémios em concursos internacionais, incluindo o concurso Musicacoustica-Beijing (2011, 2017), XXVIII Concurso Luigi Russolo, Concurso Acústico MÉTAMORPHOSES 2016, XII° Concurso Destellos 2019, Concurso Internacional de Música Eletrónica de Xangai 2020 e Denny Awards 2021. As suas obras foram seleccionadas para festivais e conferências de prestígio em todo o mundo, incluindo o ISCM World New Music Days, o Foro Internacional de Música Nueva "Manuel Enríquez" 2019, Festival Suíço de Música Contemporânea Forum Wallis (2016, 2023), e San Francisco Tape Music Festival 2023, entre outros. É licenciado pelo Conservatório Central de Música da China e tem um mestrado pela Universidade do Norte do Texas. Atualmente, está a realizar um doutoramento na Queen's University Belfast, inicialmente apoiado pelo British Council e, posteriormente, financiado pelo Chinese Scholarship Council. Na sequência de uma bolsa da Fundação Annette Vande Gorne, completou uma residência no Musiques & Recherches em 2023.


Dia 22 de Março, sexta-feira
Åke Parmerud








Dia 23 de Março, sábado
Thomas Gorbach e Enrique Mendoza Mejia








Dia 24 de Março, domingo
Julien Guillamat





Comentários

LuisaSuper disse…
Como/onde se pode adquirir bilhetes para os concertos?

Postagens mais visitadas deste blog

Concerto Pedagógico | Conservatório de Música de Santarém

O Canto das Sementes II 2024