Quem Somos







[PT] O Projecto DME existe desde 2003 e é tutelado pela Associação de Fomento do Ensino Artístico (AFEA), fundada em 1997. O projecto DME aposta fundamentalmente na criação e formação na área da música erudita contemporânea e electroacústica, mas também em cruzamentos com outras abordagens estéticas e linguagens artísticas. Com direção artística de Jaime Reis, teve a sua primeira edição na Polónia, mas a sua sede é em Seia, no Conservatório de Música de Seia.     

Em 2013, foi criado o Ensemble DME, que desde então realizou mais de uma centena de actividades (concertos, workshops, e.g.) em Portugal e no estrangeiro (Brasil, Bélgica e Espanha). O projecto DME, no contexto das suas actividades, encomendou mais de uma dezena de obras a compositores portugueses e estrangeiros.

Em 2017, o projecto DME ganhou uma nova casa, o espaço Lisboa Incomum, fundado pelo seu director artístico. Desde então, o programa de residências artísticas e a temporada de concertos decorrem com maior incidência nestas cidades - Seia e Lisboa.    

Apesar das actividades do projecto se desenvolverem maioritariamente em Portugal, foram realizadas ações de internacionalização na América do Sul (Brasil e Colômbia), Ásia (China, Coreia, Filipinas e Japão) e Europa (Espanha, França, Itália, Mónaco, entre outros).    O projecto DME é financiado pela Direcção-Geral das Artes / Ministério da Cultura com um apoio sustentado.

O Projecto DME faz  parte da instituição International Confederation of Electroacoustic Music e é uma das entidades fundadoras da riZoma – Plataforma de Intervenção e Investigação para a Criação Musical, uma rede formada por um conjunto alargado de entidades portuguesas ativas ligadas à criação, à educação, à interpretação e à investigação, com larga experiência no contexto da música erudita contemporânea.

________________________________

[EN] Project DME exists since 2003 and is supervised by Associação de Fomento do Ensino Artístico (AFEA), founded in 1997. The first edition took place in Poland, but its headquarters are in Seia (Seia Music Conservatory) and Lisbon (Lisboa Incomum).

Under the artistic direction of Jaime Reis, Project DME focuses mainly on performing, creating and training in the fields of contemporary art music and electroacoustic music, but also in intersections with other aesthetic approaches and artistic languages.

Ensemble DME was created in 2013 and since then has performed over a hundred activities (concerts, workshops, e.g.) in Portugal and abroad (Brazil, Belgium and Spain). Project DME, in the context of its activities, has commissioned more than a dozen works to Portuguese and foreign composers. 

In 2017, project DME gained a new space, Lisboa Incomum, founded by its artistic director. Since then, the program of artistic residencies and the concert season take place continuously in both Seia and Lisbon.

Although the project's activities take place mainly in Portugal, international activities have also taken place in South America (Brazil and Colombia), Asia (China, Korea, Philippines and Japan) and Europe (Spain, France, Italy, Monaco, among others).

Project DME is a part of the International Confederation of Electroacoustic Music (CIME-ICEM) and is one of the founding entities of riZoma – Plataforma de Intervenção e Investigação para a Criação Musical, a network formed by a wide range of Portuguese entities active in creation, education, interpretation and research, with extensive experience in the context of contemporary art music.




 
Contactos

Geral: diasdemusicaelectroacustica@gmail.com
Director Artístico: jaimereis.pt@gmail.com
Produção: producao.dme@gmail.com
Comunicação: comunicacao.dme@gmail.com
Técnica audiovisual: tecnica.dme@gmail.com

Redes Sociais


Equipa
 


©Sofia Nunes
Jaime Reis 
Director Artístico


|PT| Jaime Reis (n. 1983) é um compositor português.
Estudou Composição e Música Electroacústica com João Pedro Oliveira, Emmanuel Nunes e K. Stockhausen. Continuou os seus estudos de doutoramento na Universidade Nova de Lisboa em Etnomusicologia.
O pensamento musical de Jaime Reis é informado pelo seu grande interesse pela investigação em ciências naturais e pela sua permanente atenção às tradições musicais - e, de facto, espirituais - asiáticas.
Um dos seus focos é a dinâmica das formas, forças e fluxos em música. Explora percursos polifónicos espaciais através de sistemas de som imersivos em forma de cúpula.
Outra característica marcante da sua música é a presença de conceitos complexos que sustentam a construção das suas peças, muito embora não distraindo o ouvinte da sua beleza sensível. As ideias funcionam como funções ocultas que, apesar do seu rigor intelectual, geram formas musicais voluptuosas.
Jaime Reis é professor de Composição e Música Electroacústica na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML) e investigador no Instituto de Etnomusicologia da Universidade Nova de Lisboa. É director artístico do Festival DME e do Lisboa Incomum, que desenvolvem uma intensa actividade de investigação e criação de música erudita contemporânea.
A sua música foi tocada em todo o mundo por ensembles e músicos como Christophe Desjardins, Pierre-Yves Artaud, Aida-Carmen Soanea, Ana Telles, ensemble Fractales, Ensemble Horizonte, Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, Machina Lírica, Orchestre de Flûtes Français e Aleph Gitarrenquartett.

Monika Streitová, flautista e Professora na Universidade de Évora
in jaimereis.pt; última actualização: Maio 2020


|EN| Jaime Reis (b. 1983) is a Portuguese composer. 
He studied Composition and Electroacoustic Music with João Pedro Oliveira, Emmanuel Nunes and K. Stockhausen. He continued his PhD Studies at Nova University  in Ethnomusicology.
Reis’ music is informed by both his keen interest in cutting-edge research in the natural sciences, and his abiding attention to Asian musical - and indeed spiritual - traditions.
One of his focuses is the dynamics of forms, forces and fluxes in music. He explores spatial polyphonic paths through dome-shaped immersive sound systems.
Another striking feature of his music is the presence of fairly complex concepts which underpin the construction of his pieces, whilst not in any manner distracting from their sensible beauty.  Ideas work as hidden functions which, their intellectual rigour notwithstanding, generate voluptuous musical forms.
Reis is Professor of Composition and Electroacoustic Music in the Lisbon College of Music (ESML), and a researcher at the  Nova Institute of Ethnomusicology. He is the artistic director of Festival DME and of Lisboa Incomum, both of which develop an intense activity of research and creation in contemporary music.   
His music has been performed worldwide by ensembles and musicians such as Christophe Desjardins, Pierre-Yves Artaud, Aida-Carmen Soanea, Ana Telles, Ensemble Fractales, Ensemble Horizonte, Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, Machina Lírica, Orchestre de Flûtes Français and Aleph Gitarrenquartett.  

Monika Streitová,  flutist and Professor at the University of Évora
retrieved from jaimereis.pt; last update: May 2020





©Sofia Nunes

Mariana Vieira
Directora de Produção

|PT| Mariana Vieira (Sintra, 1997) completou a licenciatura em Composição e o mestrado em ensino de música na Escola Superior de Música de Lisboa, onde estudou com Carlos Caires e Jaime Reis.

O seu catálogo inclui música acusmática, mista e instrumental, para formações de música de câmara, ensemble, orquestra e a solo, bem como obras didácticas.

A sua música foi apresentada em festivais como Young Euro Classic (Alemanha), L'Espace du Son (Bélgica), Audio Art (Polónia), Electroacoustic Music Days (Grécia) Crossroads e Echoes Around Me (Áustria), Monaco Electroacoustique (Mónaco), Aveiro_Síntese e Música Viva (Portugal). 

Recebeu prémios como o “European Composer Award” (Alemanha) em 2017 com a sua peça "Raiz", escrita para a Jovem Orquestra Portuguesa (JOP), o “Electronic Music Composition Contest” da revista Musicworks (Canadá) em 2021 e o concurso “Young Lion*ess of Acousmatic Music” promovido pelo “The Acousmatic Project” (Áustria) em 2022.

Além da sua produção composicional, interessa-se por desenvolver projectos artísticos que combinem música e tecnologia, trabalho que concretiza enquanto membro da equipa do projecto DME, do espaço Lisboa Incomum e da associação EMSCAN. É Professora Assistente na Escola Superior de Artes Aplicadas (Castelo Branco, Portugal).


|EN| Mariana Vieira (Portugal, 1997) is a composer based in Lisbon.
She studied Music Composition at the Lisbon College of Music (ESML), where she completed her Bachelor’s and Master’s Degree with composers Carlos Caires and Jaime Reis.

Her work includes acousmatic, mixed and instrumental music in solo, chamber, ensemble and orchestral settings, as didactic compositions.

Her music was performed in festivals such as Young Euro Classic (Germany), L’Espace du Son (Belgium), Audio Art (Poland), Electroacoustic Music Days (Greece) Crossroads and Echoes Around Me (Austria), Monaco Electroacoustique (Monaco), Aveiro_Síntese and Música Viva (Portugal). 

She has been awarded prizes such as the European Composer Award (Germany) in 2017 for her piece “Raiz”, written for the Portuguese Youth Orchestra (JOP), the Electronic Music Composition Contest of Musicworks magazine (Canada) in 2021 and the Young Lion*ess of Acousmatic Music (Austria) award of The Acousmatic Project in 2022.

Besides her compositional output, she is interested in developing artistic projects that combine music and technology, a work that she carries out as a team member of ‘Projecto DME’, Lisboa Incomum - an independent concert and artist residency venue in Lisbon - and of the association EMSCAN. She is also an Assistant Professor at ‘Escola Superior de Artes Aplicadas’ (Castelo Branco).


Beatriz Costa
Produção e violinista Ensemble DME

[PT] Beatriz Costa (1996) é uma violinista portuguesa que se tem vindo a dedicar às práticas da música erudita contemporânea.
Frequenta o mestrado em Perfomance Musical no Conservatório Real de Bruxelas (Bélgica). Realizou o curso secundário (violino) no Conservatório Nacional (Lisboa) e a licenciatura (violino) na ESART (Castelo Branco). Participou em estágios com o Ensemble Modern (Alemanha), Ensemble Fractales (Bélgica) e o Ensemble Horizonte (Alemanha). 
Com a contrabaixista Mariana Fernandes, integra o C O N T I N U U M D U O, selecionado pelo Divertimento Ensemble (Itália) para integrar o projeto “Young Performers in Digital Stage” e atualmente num projeto de criação e encomendas apoiado pelo Ministério da Cultura - Governo de Portugal. 
Colabora em projetos artísticos com o Festival DME, Ensemble DME, EMSCAN, Lisboa Incomum, e outras entidades.
Recentemente, foi-lhe atribuída a Bolsa Jovens Criadores 2021, pelo Centro Nacional de Cultura.


[ENG] Beatriz Costa (1996) is a Portuguese violinist who has been dedicated to the practices of contemporary music.
She is attending a Masters in Musical Performance at the Royal Conservatory of Brussels (Belgium). She took a secondary course (violin) at the National Conservatory (Lisbon) and a degree (violin) at ESART (Castelo Branco). She participated in internships with Ensemble Modern (Germany), Ensemble Fractales (Belgium) and Ensemble Horizonte (Germany).
With the double-bassist Mariana Fernandes, she’s part of the C O N T I N U M D U O, selected by the Divertimento Ensemble (Italy) to be part of the “Young Performers in Digital Stage” project and currently in a creation and commission project supported by the Ministry of Culture - Government of Portugal.
She collaborates on artistic projects with Festival DME, Ensemble DME, EMSCAN, Lisboa Incomum, and other entities.
She was recently awarded the 2021 Young Creators Scholarship by the National Culture Center (Portugal).






                                          Cristóvão Almeida
Produção


[PT] Cristóvão Almeida ingressou na Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) em Castelo Branco, onde completou a Licenciatura em Música, variante de Formação Musical, Direção Coral e Instrumental (FMDCI) em 2022. 

Atualmente, prossegue o seu percurso académico na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML) com uma segunda licenciatura em Composição, onde estuda atualmente com Carlos Caires. 

Enquanto compositor, a sua peça “Until Quantum” foi seleccionada no âmbito do projecto “Música em Criação” para apresentação nos Reencontros de Música Contemporânea 2023, organizados pela associação Arte no Tempo no Teatro Aveirense. Teve também a sua peça acusmática estreada tocada no dia 10 de Janeiro de 2024 após ter sido selecionado juntamnete com outros 3 compositores numa iniciativa da Associação Claraboia, no projecto Decomposição - Mostra de Compositores Emergentes.
Integra as equipas de produção do Projecto DME, Lisboa Incomum e EMSCAN.

Participou ainda em seminários/workshops com Annette Vande Gorne, com a qual teve sessões individuais, Daniel Teruggi, Jonty Harisson, Thomas Gorbach, Enrique Mendonza, Åke Parmerud, Jaime Reis, Franck Bedrossian, entre outros. 



[ENG] Cristóvão Almeida entered the Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) in Castelo Branco, where he completed his degree in Music, Music Formation, Choral and Instrumental Conducting (FMDCI) in 2022. 

He is currently pursuing his academic career at the Escola Superior de Música de Lisboa (ESML) with a second degree in Composition, where he is currently studying with Carlos Caires. 

As a composer, his piece "Until Quantum" was selected as part of the "Música em Criação" project for presentation at the Reencontros de Música Contemporânea 2023, organised by the Arte no Tempo association at the Teatro Aveirense. He also had his acousmatic piece premiered on 10 January 2024 after being selected along with 3 other composers in an initiative by the Claraboia Association, in the Decomposição - Mostra de Compositores Emergentes project.

He is a member of the production teams of the DME Project, Lisboa Incomum and EMSCAN.

He has also taken part in seminars/workshops with Annette Vande Gorne, with whom he has had individual sessions, Daniel Teruggi, Jonty Harisson, Thomas Gorbach, Enrique Mendonza, Åke Parmerud, Jaime Reis, Franck Bedrossian, among others. 







Marta Domingues

Comunicação

|PT| Marta Mendes Pereira Domingues (2000) frequenta o Mestrado em Composição na Escola Superior de Música de Lisboa, estudando com Jaime Reis e Annette Vande Gorne. 
Marta desenvolve projectos educativos, integrando a associação EMSCAN, tendo sido recebido o primeiro prémio Jovens Criadores 2017, na secção musical, com o grupo FEME-EMSCAN. Colabora na organização do Festival DME e Lisboa Incomum desde 2020.
A sua música tem sido apresentada em contextos como: DME / Lisboa Incomum, Música Viva/ Oculto d’Ajuda, Aveiro Síntese, BoCA – Biennal of Contemporary Arts/ Teatro São Carlos, Sonorities Belfast, L'Espace du Son (Bruxelas), International Confederation of Electroacoustic Music, Monaco Electroacoustique, Young Euro Classic (Berlim) e Echoes Around Me (Viena). 
Foi-lhe atribuída uma menção honrosa no concurso Métamorphoses 2020 (Bélgica) e foi premiada no concurso Young Lion*ess of Acousmatic Music (Áustria).
A sua música está publicada pela Influx / Musiques et Recherches (Bélgica) e edições DME/Lisboa Incomum.


|EN| Marta Mendes Pereira Domingues (2000) attends the Masters in Composition at Escola Superior de Música de Lisboa, studying with Jaime Reis and Annette Vande Gorne.
Marta develops educational projects, integrating the EMSCAN association, having received the first prize Young Creators 2017, in the musical section with the group FEME-EMSCAN. She collaborates in the organization of the Festival DME and Lisboa Incomum since 2020.
Her music has been presented in contexts such as: DME / Lisboa Incomum, Música Viva/ Oculto d'Ajuda, Aveiro Síntese, BoCA – Biennal of Contemporary Arts/ Teatro São Carlos, Sonorities Belfast, L'Espace du Son (Brussels), International Confederation of Electroacoustic Music, Monaco Electroacoustic, Young Euro Classic (Berlin) and Echoes Around Me (Viena).
She recieved an honorable mention in the Métamorphoses 2020 competition (Belgium) and was awarded at the Young Lion*ess of Acousmatic Music competition (Austria).
Her music is published by Influx/Musiques et Recherches (Belgium) and DME/Lisboa Incomum editions.




Caio Rodrigues
Técnico de Som e Vídeo

[PT]
 Caio Rodrigues estudou música e artes visuais durante a juventude na Escola Municipal de Música e na Escola de Artes Oswaldo Verano, na cidade de Anápolis, Goiás. Continuou os seus estudos musicais durante a adolescência e ingressou como trombonista na força aérea brasileira, onde cumpriu o serviço militar obrigatório. Foi membro fundador e primeiro presidente da Associação Cineclube Xícara da Silva e da Cooperativa de Produtores de Audiovisual - Yabura Filmes. Integrou a equipa de organização da Iª Conferência Municipal de Cultura de Anápolis, e colaborou na elaboração da proposta da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e o Fundo Municipal da Cultura da cidade, que foi implementada pela câmara municipal algum tempo depois. 
Foi premiado como roteirista e produtor de curtas metragens e participou na produção de mostras e festivais de cinema. Atualmente frequenta a Licenciatura em Tecnologias da Música na Escola Superior de Música de Lisboa, onde foi bolsista de iniciação científica. É o gestor técnico do espaço Lisboa Incomum a partir do qual tem trabalhado em lugares como o Teatro Nacional de São Carlos, Museu Nacional de Arte Antiga, Fundação Calouste Gulbenkian, dirigindo as operações de nacionais e internacionais do Projecto DME.

[ENG] Caio Rodrigues studied music and visual arts during his youth at the Escola Municipal de Música and Escola de Artes Oswaldo Verano in the city of Anápolis, Goiás. He continued his musical studies during his adolescence and joined the Brazilian Air Force as a trombonist, where he did his compulsory military service. He was a founding member and first president of the Associação Cineclube Xícara da Silva and of the Cooperative of Audiovisual Producers - Yabura Films. He was part of the organization team of the Ist Municipal Conference of Culture of Anápolis, and collaborated in the elaboration of the proposal of the Municipal Law of Incentive to Culture and the Municipal Fund of Culture of the city, which was implemented by the city council some time later. 
He was awarded as a screenwriter and producer of short films and participated in the production of exhibitions and film festivals. He is currently attending the Degree in Music Technologies at the Escola Superior de Música de Lisboa, where he was a scientific initiation scholarship holder. He is the technical manager of Lisboa Incomum space,  having worked in places like Teatro Nacional de São Carlos, Museu Nacional de Arte Antiga, Fundação Calouste Gulbenkian, directing the national and international operations of the DME Project.




Francisco Rosa

Musicografia 

|PT| Francisco Plantier Rosa nasceu em 2000 e iniciou os seus estudos musicais com 4 anos no Conservatório Regional do Baixo Alentejo. Entrou na Banda da Sociedade Recreativa e Filarmónica 1° de Janeiro de Castro Verde, no eufónio, instrumento no qual concluiu o 8°grau, participando em várias masterclasses, cursos e estágios de orquestra. Estudou composição com Roberto Pérez, antes de ingressar na ESML, onde terminou a sua licenciatura em composição, tendo estudado com Carlos Fernandes, Jaime Reis e Carlos Caires. Foi selecionado para participar no Festival Internacional de música de Livorno, sob orientação de Stefano Gervasoni e Marco Liuni, e tem participado em masterclasses, conferências e colaborado com Luigi Abbate, Christopher Bochmann, Åke Parmerud, Mario Pagotto, Annette Vande Gorne, Thomas Adés, Luís Antunes Pena, Ensemble Neon, Ensemble mosaik, Duo Contracello e Kaija Saariaho. A sua música tem sido apresentada nos Reencontros de Música Contemporânea, Festival de Música de Livorno, Universidade de Évora, entre outros. Paralelamente, também se dedica à direção de orquestra, participando em cursos com Roberto Pérez, Felix Hauswirth, e Shawn Smith. 


|EN| Francisco Plantier Rosa was born in 2000, and started his musical studies with 4 years at Conservatório Regional do Baixo Alentejo. He entered the Band of the Sociedade Recreativa e Filarmónica 1° de Janeiro de Castro Verde, as a euphonium player, concluding the 8th grade in that instrument, participating in various masterclasses and orchestra courses. He studied composition with Roberto Pérez, before entering ESML, where he finished his degree in composition, having studied with Carlos Fernandes, Jaime Reis and Carlos Caires. He was selected to participate at the Livorno International Music Festival, working with Stefano Gervasoni and Marco Liuni, and has been participating in masterclasses, conferences and collaborating with Luigi Abbate, Christopher Bochmann, Åke Parmerud, Mario Pagotto, Annette Vande Gorne, Thomas Adés, Luís Antunes Pena, Ensemble Neon, Ensemble mosaik, Duo Contracello and Kaija Saariaho. His music has been presented at the Festival Reencontros de Música Contemporânea, Livorno International Music Festival, Évora University, Lisboa Incomum, among others. He also dedicates to conducting, participating in courses with Roberto Pérez, Felix Hauswirth and Shawn Smith.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Festival Imersivo 2024

DME | Aveiro_Síntese

Cultura & Sustentabilidade 2023